Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ser super mãe é uma treta

Ser super mãe é uma treta

21
Mar18

A prática do marmitar estava a precisar de regras

Susana

Quando comecei a trabalhar corria o ano 2000 e eu levava o meu almoço num termo e almoçava no armazém da empresa meio às escondidas, mas nos dias de hoje levar a marmita para o trabalho é uma coisa banal.

 

Deixou também de ser uma coisa (quase) exclusivamente de mulheres e passou a ser uma cena fixe que os homens inteligentes, poupados e a quem as mulheres preparam a marmita também passaram a fazer. 

 

E há marmiteiros para todos os gostos.

 

Há os que usam as malas/sacos/mochilas ou o raio xpto que custa os olhos da cara para levar a marmita, há os que levam a marmita nos sacos de papel da última loja onde fizeram compras e se rasgam pelo caminho, há os que usam tupperwares de vidro porque como toda a gente sabe o plástico é cancerígeno, há os que usam tupperwares de plástico do take-away do chinês que como toda a gente sabe derretem no micro-ondas, há os que usam individual, guardanapo de pano, prato e talheres de prata, há os que comem com as mãos e limpam a boca às mangas, há os que gostam de marmitar sozinhos enquanto vêm séries no tablet, há os que gostam de marmitar acompanhados por todo o departamento, há os que gostam de marmitar sozinhos porque não têm paciência para as conversas dos outros e não largam o telemóvel, há os marmiteiros vegan, há os marmiteiros da feijoada, há os marmiteiros do peixe cozido e há os marmiteiros das saladas, o que não há minha gente, são regras!

 

Eu confesso que não sou uma marmiteira fundamentalista. Às vezes marmito, outras vezes não, se tiver sobrado alguma coisa do jantar e eu não me esquecer de trazer lá vou eu para a marmitagem, se me esquecer de trazer há sempre uma sopa à minha espera em qualquer lado, mas quando marmito, sinto falta da porra das regras para a sã convivência no espaço onde todos marmitam.

 

Então:

 

Regra 1 – Os micro-ondas não são para cozinhar a comida, são para a-q-u-e-c-e-r e para a-q-u-e-c-e-r bastam, vá na loucura, dois minutos! Dois minutos e a comida está no ponto. Não usem o micro-ondas para cozinhar lasanhas, batatas assadas, bolos da caneca, o diabo.

 

Regra 2 – Ainda o micro-ondas, sabem as tampas dos vossos tupperwares? Metam-nas em cima dos ditos enquanto aquecem a comida para os micro-ondas não ficarem todos cagados, convenhamos que é um bocado nojento aquecer a comida em micro-ondas todos salpicados do molho da comida alheia.

 

Regra 3 – Estão a ver as pessoas em pé à espera de lugar para se sentarem? Pois, quando acabarem de marmitar, levantem a porra do rabo da cadeira e vão beber café e deitar conversa fora para outro sitio. Na rua, por exemplo, faz bem esticar as pernas. Vá, levantem-se!

 

Regra 4 – É muito fixe chegar à mesa onde vamos marmitar e ela estar limpa, sei lá, sem migalhas, restos de gordura, guardanapos sujos, pedaços de comida. É só passar um guardanapo na mesa, não custa nada.

 

Regra 5 – Não tenho uma regra número cinco, mas quatro parecia-me pouco, por isso a regra número cinco é, sei lá, falem baixo, pronto, falem baixo enquanto marmitam.

 

É isto.

 

Sigam também o Ser Super Mãe é Uma Treta no Facebook.

18 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Instagram

Spotify

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D